Não é só sobre um dia ruim #SetembroAmarelo

15:57

Setembro é o mês de prevenção do suicídio.
Hoje é dia 19 de setembro e estamos praticamente no fim do mês. Também é quase primavera. E também mais de novecentas pessoas morreram ou morrerão vítimas de suicídio no Brasil até o fim desse mês.
Não sei se essa é a melhor forma de começar um texto, mas com certeza é chamativo e alarmante.
Desde que eu escrevo para a internet eu aborto temas polêmicos de forma pessoal e tento, da minha maneira, chamar atenção das pessoas para assuntos importantes e reais.
No começo do mês eu escrevi este texto sobre depressão e, até agora, acho que foi um dos mais pessoais que já publiquei e não me arrependo porque pelo menos uma pessoa que leu, teve uma visão mais ampla sobre o que é a doença - e eu nem sabia sobre a campanha.
Ainda é muito difícil mostrar outro ponto de vista para alguém que já tem a mente formada e é triste ver tantas pessoas acharem que problemas psicológicos são frescuras ou que não existem.
Se todos os meses você recebesse R$960 de pessoas diferentes que te encontram na rua, no final do ano você teria R$11.520. Dependendo do seu ponto de vista, isso é muito dinheiro.
Pensemos da seguinte forma então: você tem acesso a uma fábrica de chocolates pelo resto da vida, desde que coma 32 barras por dia. É mais difícil não?
Se você estuda ou trabalha pense: 32 pessoas da sua sala ou empresa tiraram a própria vida. Quantas pessoas ainda estarão lá? Se são poucas ou muitas, amanhã mais 32 pessoas irão cometer suicídio.
São dados muito altos e ainda acham que é besteira, mas quando chegam irritados com o excesso de trabalho ou a falta dele, está tudo bem ter conflitos de emoções.
Como eu disse no outro texto, eu vi de perto o que é alguém com transtornos psicológicos. Não foram uma nem duas pessoas, mas deixo a quantidade em segredo. O que quero compartilhar era o olhar que elas tinham, a sensação de uma porrada a cada vez que alguém insultava, agredia ou debochava de seus problemas. O que quero dizer é que passei horas e horas acordada pesquisando sobre psicologia e psiquiatria e conversei com várias pessoas tentando encontrar soluções para tentativas de suicídio.
Eu queria estar equipada, informada e, ironicamente, preparada caso alguma coisa acontecesse, não porque era com alguém próximo a mim, mas porque eu não entendia como alguém podia sentir tudo aquilo e nada ao mesmo tempo. Como podia ficar tão mal por coisas que considerava tão pequenas e comuns.
Eu entendi que eu não sei - felizmente - o que é tudo aquilo. Não sei o que é acordar e se odiar por ter acordado, querer não fazer nada porque se acha incapaz de fazer tudo. Eu não sei o que é isso mas eu adoraria ajudar quem sabe.
Todos nós temos nossos momentos de tristeza, é da nossa natureza ter um dia ruim, mas se você se encontra diante de uma situação onde todos os dias são ruins, todos os dias são tristes ou seu humor altera muito, não quero que tenha vergonha de pedir ajuda.
Não quero que você tenha bloqueios em ajudar.
Não digo que é fácil, na verdade, é bem difícil, praticamente impossível alguns dias, mas depois da tempestade conseguir ver que você contribuiu com o arco-íris é tão gratificante, satisfatório e aliviante que não tenho como descrever.
Não digo para você não fazer a campanha com o coração amarelo no Facebook, mas antes me diga o porque de você estar compartilhando e elogiando outras pessoas se não é nada daquilo e segundos depois vai criticar alguém por estar gordo/magro/cabelo esquisito...? Por que você não ajudou aquela amiga que tinha cortes no pulso e a chamou de frescurenta? Ninguém se machuca a toa, já parou para pensar? E se você realmente quer ajudar eu sinto te informar que falar que acha a pessoa uma boa amiga ou bonita não vai resolver muita coisa...
É difícil se envolver de uma forma geral porque significa que você tem que se relacionar com alguém e cada dia mais ninguém quer ter contato nenhum com outra pessoa a não ser que seja de forma superficial.
Seja diferente, contribua e ajude.
Seja você, peça ajuda e aceite.
E ah, eu falei sobre ter dias ruins no vídeo abaixo. E repito: se são muitos dias, muita falta de ar, ansiedade, muito sono ou ausência dele, muita ou pouca fome, vontade de sumir, vontade de que todo mundo olhe pra você ou qualquer outro sintoma que está te deixando mal: conversa com alguém, por favor.



Seja lá de qual time você for, eu estou aqui e é só me chamar nas redes sociais ou me mandar um email em queridaasquini@gmail.com.
Com muito amor,
Querida Asquini.

You Might Also Like

0 comentários

Sobre

Larissa Honorato
Apaixonada por música, moda, fotografia e comportamentos sociais. Procuro instigar o questionamento e a curiosidade das pessoas para que sempre se descubram e reconstruam.