O que faz você feliz?

10:00

Foto: Pinterest

No começo do ano eu me vi diante de uma situação que eu nunca esperava passar na minha vida. Foi um acumulo de coisas e problemas que viraram uma avalanche e acabaram por me fazer ter que decidir um novo rumo.
Ainda não me sinto bem o suficiente para escrever sobre tudo o que aconteceu (quem sabe um dia), mas entre essas coisas eu me vi sem outra saída a não ser trancar a faculdade por um semestre ou mais.
Ouvi diversas coisas de diversas pessoas: "vai ser bom pra você", "aproveita pra procurar emprego", "pensa em fazer outro curso", "faz coisas que você tinha vontade de fazer", "pensa na vida", "assiste Netflix", "aprende uma coisa nova"... Enfim, a lista é bem grande.
O fato é que eu não queria ouvir nada de ninguém porque meu problema não seria solucionado por um bando de gente que metia o bedelho na minha vida, mas que não pagaria meu curso. Eu não acreditava em nada dessas coisas muito menos quando diziam que Deus, Oxalá, o universo ou qualquer outra coisa se encaminhariam de cuidar do meu destino e tornar as coisas melhores.
Sempre acreditei cegamente que o destino é uma consequência do que você faz da sua vida. O destino é um objetivo final traçado por você, não algo que vai cair do céu porque nada cai do céu a não ser chuva e neve.
Tirei esse tempo para pensar na minha vida e foi um momento de introspecção muito grande e de certa forma aconselho todo mundo a fazer isso porque eu me conheci melhor e eu defini o meu destino.
Quando somos crianças escutamos o tempo inteiro o que queremos ser quando crescer e fantasiamos mil coisas e quando somos jovens a pergunta muda para o que vamos fazer de faculdade e quando vamos conseguir um emprego e nós mesmos paramos de nos questionar o que queremos ser quando crescermos. Nos esquecemos de nos cobrar de sonhar.
Eu me cobrei muito e me cobro muito todos os dias - de uma forma não salutar muitas vezes - sobre o que eu quero fazer e quando tive um insight de que eu precisava estudar, trabalhei de todas as formas para aquilo se concretizar e sei lá porque ou como tudo coincidiu para que semestre que vem eu volte a falar sobre minha faculdade.
Não estou aqui para dizer aquelas coisas clichês de auto ajuda que tudo dará certo e que Deus ou sei lá o que cuidará de você e que você não deve se estressar. Estou aqui para dizer que se você quer que algo dê certo, dará certo.
Eu não sei no que você acredita e nem quero saber porque não vou falar no que eu acredito. É mais uma questão de lógica do que crença.
Você trabalha a seu favor e as coisas darão certo porque você trabalhou para dar certo, mesmo que dê errado - aliás, o que é dar errado?
Eu detesto admitir, mas esse tempo "parada" sem estudar e trabalhar (num lugar como um escritório porque eu trabalho com o blog), foi essencial para mim e agora eu posso continuar firme e forte.
Portanto, se você está perdido, com medo e/ou assustado, tire uma semana para você pensar: o que você gosta de fazer? O que você quer fazer? Quantos amigos você tem? Que curso você quer fazer se é que quer fazer algum? O que você gosta de comer e o que odeia? Pra onde gosta de ir? Com quem gosta de ir? Que lugares quer visitar? Que filmes quer assistir? Que livros quer ler? Qual seu passatempo favorito? Que músicas te agradam? O que você gostaria de ganhar de presente? O quanto dinheiro é importante na sua vida? Você tem alguém pra desabafar? Qual o seu maior sonho? O que te deixa triste? O que te deixa feliz? Acima de tudo, você é feliz?
Tinha um comercial um tempo atrás que era um jingle perguntando "o que faz você feliz?" e toda vez que o comercial passava eu respondia uma coisa diferente e falava pra quem estivesse comigo escolher uma coisa também. Depois que a propaganda parou de circular, eu parei de fazer essa brincadeira e nunca deveria parar.
Não tenha medo de não fazer nada. Tirar um tempo sem fazer nada te guiará para que num futuro próximo - ou não - você faça tudo.
Fui obrigada a fazer isso por causa da cirurgia e da faculdade e agora eu me sinto completa.
Então, me conta, o que faz você feliz? Sério, vamos conversar porque sou toda ouvidos - e olhos também. Mande email, me liga, chama no Facebook, chama pra sair, DM, qualquer coisa vale. Vou adorar conversar com você.

Com amor,
Querida Asquini.

You Might Also Like

0 comentários

Sobre

Larissa Honorato
Apaixonada por música, moda, fotografia e comportamentos sociais. Procuro instigar o questionamento e a curiosidade das pessoas para que sempre se descubram e reconstruam.