16 Pensamentos Sobre 2016

00:00


Eu sempre fui meio cética quando diziam que existiam anos muito bons e muito ruins, mas aí veio 2016 e sambou na minha cara me colocou para pensar bastante sobre isso.
Acredito que não foi um ano nada fácil para a maioria das pessoas e eu fui uma delas - assisti à tragédias que muitas vezes me fez colocar em dúvida a fé na humanidade, perdi ídolos, perdi parentes, tive cinquenta mil problemas e achava que nada disso fosse mudar -, mas ainda acredito que mesmo quando você está - desculpem-me o palavreado - fodido, existe um lado bom o suficiente para te motivar a dar a volta por cima.
Eu choro muito fácil, mas detesto chorar na frente de pessoas desconhecidas, entretanto, enquanto pensava neste post, derramei várias lágrimas fazendo minha retrospectiva pessoal e cheguei às seguintes conclusões sobre este ano (de forma completamente aleatória).

1. Eu escolho a família que quero ter
Por muito tempo fiquei triste de verdade por não manter laços com pessoas que há muito eram próximas de mim. Entretanto, quando fui acolhida por outros braços que não tinham o mesmo DNA correndo em suas veias, tive certeza que família é lar e é você quem escolhe: não é predeterminado e permanente.

2. Nada é permanente
Aliás se tem uma coisa que eu aprendi é que nada dura pra sempre e tenho que me acostumar com essa ideia de que o mundo é realmente a tal da metamorfose ambulante.

3. Mudar de rumo está ok
Eu procuro ser sempre objetiva e seguir com um plano até o final e quando isso não acontece é como o inferno na Terra. Basicamente 2016 enfiou goela abaixo que eu tenho que aceitar que nem tudo - às vezes nada - sai do jeito que eu planejei, mas sai e ainda é maravilhoso de uma forma ou de outra.

4. Saudade dói, mas é boa
Quando os avós do meu namorado se foram isso teve um impacto tão grande em mim que eu nem imaginava que teria. Senti saudades dos avós dele, da minha avó, de ídolos que se foram e eu nunca conheci, de parentes que nunca conversei...
Tudo isso doeu muito e ainda dói, mas - posso soar louca dizendo isso - é uma dor boa. E já falei disso aqui.

5. Amigos eu realmente conto nos dedos
Quem eu imaginava que ficaria na minha vida pra sempre simplesmente sumiu. Quem eu nunca imaginava que entraria, está nos dedos quando preciso - e isso é maravilhoso.

6. Tudo bem pedir colo
Não sou do tipo que guarda muitos segredos. Na verdade, falo abertamente sobre o que der na telha, mas raramente conto como eu me sinto em relação a x ou y problema. Se eu não me forçasse todos os dias para pedir colo, talvez eu tivesse enlouquecido esse ano - e preciso pedir muito mais.

7. Respeitar o meu tempo
Não tá afim de sair? Não saia. Não quer comer? Não coma. Não quer falar agora? Não fale. Parece bem idiota, mas não é.

8. Traçar planos realmente possíveis
Eu acho que sou algum tipo de super heroína - modéstia a parte, acho que sou mesmo - e me programo para fazer sessenta mil coisas em um dia e sei, bem lá no fundo, que é impossível. Por muito tempo eu me castiguei por isso, hoje eu to seguindo a dica 7.


9. Se eu não falar, ninguém vai saber
Leve isso para a vida: se você não contar para a pessoa que ficou com raiva porque ela comeu seu bolinho, ela nunca vai saber porque pra ela tudo bem comer o bolinho. O que eu quero dizer é que: ninguém lê pensamentos - pelo menos ninguém que eu conheça - então se alguém te deixou triste, bravo, ou se alguém te deixou feliz fale com todas as letras.

10. Não sou obrigada a nada
Juntando as dicas de cima gostaria de acrescentar que eu sou mais eu. Não no jeito egoísta da coisa, mas eu não sou obrigada a mimar ninguém que não mereça mimo, não sou obrigada a sorrir pra quem sempre fica com cara de bosta pra mim, não sou obrigada a ouvir certas coisas e por aí vai.

11. As pessoas mudam
Umas para pior, outras para melhor, mas isso não é culpa minha, nem delas. Isso é a vida.

12. Me amar mais
Eu sofri minha vida inteira com problemas de auto estima e, de vez em quando, isso bate na minha porta. Aos poucos estou aprendendo a me amar e me colocar acima dos meus problemas - e está sendo tão incrível que até postei minha primeira foto de biquíni em rede social (sério, isso pra mim é muita coisa).

13. O problema tem a cor que eu der para ele
A maioria dos problemas que tem alerta vermelho na nossa cabeça são os que consideramos praticamente impossíveis de resolver. Na verdade só são vermelhos porque a gente pensa que são vermelhos quando não são nem rosa claro.

14. A vida é curta e simples
Provavelmente 2016 é do signo de Áries e teimou conosco que tudo é complicado e que ele tem razão, mas como sou leonina e teimo também digo: a vida é bem simples e a resposta para tudo é bem simples.

15. Perdoar quem merece ser perdoado
No mundo atual, quem reconhece que está errado já merece uma consideração por reconhecer o erro. Se o arrependimento é grande e você sente que as desculpas são verdadeiras, não guarde rancor - e me lembrem disso quando eu estiver sendo cabeça dura.

16. Ainda existe amor e esperança
Por mais que tenha visto coisas horríveis acontecendo, também vi atos de amor que só de lembrar me falta fôlego. E por causa do amor, existe esperança. E por causa da esperança, existe amor.

Espero que tenham gostado das minhas reflexões sobre esse ano e gostaria muito que todos vocês fizessem suas listas de 16 coisas que foram boas esse ano - se quiser compartilhar comigo, ficarei honrada.
Afinal, somos movidos por esperanças e munidos de coisas boas.
Amo vocês e tenham uma ótima virada de ano.
2017 estamos mais do que juntos! ♥

You Might Also Like

0 comentários

Sobre

Larissa Honorato
Apaixonada por música, moda, fotografia e comportamentos sociais. Procuro instigar o questionamento e a curiosidade das pessoas para que sempre se descubram e reconstruam.